quinta-feira, 18 de junho de 2009

Boulhosa: "Esta é a primeira e mais drástica medida"

Em 15 de maio deste ano, o presidente da Associação de Blocos de Trios e todo poderoso do primeiro bloco da avenida, Os Internacionais, se tornava também presidente do Conselho Municipal do Carnaval de Salvador. Apenas um mês e um dia depois, Fernando Boulhosa já mostrou a que veio: o Conselho decidiu por unanimidade encurtar o circuito Osmar (Campo Grande/Avenida), dentro da proposta de revitalizar o percurso mais tradicional dos trios elétricos no carnaval de Salvador.

Fernando Boulhosa foi o primeiro convidado de ontem do Circulando, e por telefone, nos explicou como esta medida vai ajudar no processo de revitalização. Bastante entusiasmado, nos rendeu uma participação de quase uns 20 minutos! Vamos a ela!

A situação

Ao longo dos anos, o Circuito Osmar veio perdendo adeptos entre algumas das principais estrelas do carnaval, que vêm descendo para a Barra, e entre os foliões mais "elitizados", que têm no Circuto Dodô (Barra/Ondina), uma opção mais segura e glamourosa devido aos camarotes e aos diversos pontos de cobertura da imprensa no trajeto. Para os artistas, o principal fator foi o horário de saída. A ordem de apresentação dos trios é de acordo com o tempo de existência de cada um: quem vai chegando, vai ficando atrás. Assim, descendo para o circuito mais novo, os artistas da vez na época tiveram a chance de sair mais cedo e figurar entre os agraciados pelas transmissões.

A solução

Segundo Boulhosa, liberando a Rua Carlos Gomes, metade dos problemas estarão resolvidos. Ele acredita que assim vai desafogar a passagem dos trios e blocos, dando mais espaço ao folião, aos ambulantes, à imprensa e à polícia, todos com seus respectivos representantes no Conselho. Tudo isso implicará em mais diversão e segurança.

Mesmo mais curto, o percurso continua maior do que o da Barra. Mas já é o suficiente para poupar desgaste do folião e dos artistas, que cantavam cerca de 6 horas seguidas, deixando a desejar em suas performances. Menor e sem obstáculos no trajeto, o desfile flui melhor, permitindo que um maior número de atrações seja prestigiado pelo público em um menor espaço de tempo.

E por fim, a dispersão em plena Praça Castro Alves pode acabar resgatando o velho e bom encontro de trios, responsável por momentos históricos do carnaval. Fernando Boulhosa afirmou ainda que esta é a primeira e mais drástica medida. Vamos ver o que mais vem daqui pra frente visando revitalizar o Circuito Osmar, e torcer para que tudo dê certo. Pelo menos alguém tomou alguma iniciativa!

2 comentários:

Vitor Andrade disse...

se for pra melhorar, que seja bem vindo. Mas eu sinceramente, não curti muito. O carnaval de avenida precisa ser revisto de outro angulo. Precisa ser revitalizado. Não acho que diminuir o percursso ajude, mas, vamos aguardar!

Ninha disse...

acho que tem que se fazer o que for melhor pra todos...e alguem como o Boulhosa não pensaria em fazer qualquer coisa que não fosse pra trazer melhorias pro melhor carnaval do planeta!! E o melhor de tudo é poder ter de volta o encontro dos trios na praça Castro Alves e se possivel com o bolero de ravel como aconteceu ha anos atras!!! Só queria saber se essas mudanças já serão oebdecidas já no proximo carnaval de 2010???
Um abraço!