domingo, 29 de março de 2009

Pink Floyd com dendê

Olá, Circulantes de plantão! Vim aqui dividir uma experiência incrível com vocês! Na quarta-feira passada, fui cobrir o Tributo a Pink Floyd apresentado pela Banda Spectro no Teatro Jorge Amado, com fins beneficentes. Até aí, tudo bem, não fossem pelas participações especiais: músicos e ídolos do axé!

Foi a noite da quebra de tabus e paradigmas, pra não dizer preconceitos. A Banda Spectro trabalha o som do Pink Floyd, há 10 anos. Sem a intenção de ser cover, por reconhecer e respeitar a originalidade da banda que mais vendeu discos no mundo, reproduzem fielmente toda aquela ambientação "pinkfloydiana" provocando sensações bem familiares aos fãs da banda inglesa.

Como se já não bastasse, os artistas convidados surpreenderam ao mostrar sua veia rock'n roll em apresentações emocionantes pelo inusitado e pelas perfórmances. Saulo Fernandes (Eva), Luiz Caldas e Durval Lélis (Asa de Águia) fizeram pelo menos duas músicas cada um, e encerraram com a clássica "Another Brick in the Wall". Neste momento, desci para a frente do palco, e registrei este clipe pra vocês, aqui em duas partes! Confiram:


Tributo a Pink Floyd: Luiz Caldas, Durval Lélis e Saulo Fernandes!

A música durou uns 9 minutos! A segunda parte começa com um solo de Durval na guitarra, seguido do solo de Luiz Caldas e do de Paulinho Andrade no sax. Um dos melhores momentos pra mim foi Saulinho cantando "Hey You". No programa de sexta-feira, dia 27, vocês conferiram a cobertura completa do evento, e também esta versão exclusiva da música, na íntegra! O Circulando ainda dispõe de outras canções como "Time" com Luiz Caldas nos vocais e guitarra, e "Wish You Were Here" com Durval na gaita, guitarra e backing vocal, e vocês vão poder ouvi-las na nossa programação em primeira mão!


Durvalino manda ver no solo de guitarra!

Outra coisa a destacar foram os bastidores. Nada de milhares de seguranças, portas fechadas identificadas, nem de fãs deslumbrados ou imprensa. Apenas poucos fotógrafos, gente do staff da banda Spectro registrando tudo, e é claro, eu. Eu e os convidados especiais que foram chegando aos poucos, se encontrando, trocando idéias quanto à experiência e ao que ela representa.

Verdadeiro trio elétrico: Saulo, Durval e Luiz Caldas

Confesso que foi um dia que me deixou ainda mais fã de uma pessoa em especial: Durval Lélis. Além de um excelente artista, o cara é um visionário de uma lucidez profissional impressionante e de valores cada vez mais raros em protagonistas do showbizz.

Só pra vocês terem uma idéia, naquela noite, era para Durval estar ao vivo no Big Brother Brasil 9, da Rede Globo, edição que bateu todos os recordes de audiência e de participação dos telespectadores, que está na reta final, quando passa por momentos decisivos na trama. Mesmo assim, o cantor do Asa não poderia deixar os amigos da Banda Spectro na mão, em especial, Aloísio Messeder e Eduardo Gil, que foram seus colegas na época das "garage bands". Esses momentos, segundo palavras de Durval, são insubstituíveis. Durvalino também. Insubstituível.

Fica o recado do rei da Kizomba: quem sabe um empreendedor não arregaça as mangas para inaugurar uma casa de shows bem no estilo New Orleans, em que os artistas possam se encontrar informalmente para bater-papo, se divertir e improvisar fazendo um som despretensioso? Numa terra tão carente de locais para apresentações, esta casa seria sucesso logo de cara. A platéia e Salvador, do alto de seus 460 anos, agradecem!

Paulinho Andrade, Marcinho, Luiz Caldas, Saulo Fernandes,
Maurício Mendonça, Eduardo Gil e Aloísio Messeder

INSTITUIÇÕES DE CARIDADE BENEFICIADAS:
- NASPEC (Núcleo Assistencial para Pessoas com Câncer)
- Casa de Caridade Irmã Elisabete
- Projeto Repartir
- Projeto Sementes

3 comentários:

suzete disse...

Espetáculo maravilhoso! Nunca tinha ouvido as músicas de Pink Floyd com tanta perfeição e um visual sensacional. Amei.

EFEITO SINGULAR disse...

Nossa, o Saulo me surpreendeu cantando "Hey You", ñ sou uma "expert" em inglês, mas o cara mandou muito bem.

E ouvindo a entrevista, percebi q ele msm q lendo a letra da música como ele disse, parecia q a conhecia há tempo, e nem era...nessa música ñ tinha apenas só voz, tinham tb alma e coração...o bacana foi quando disse q a partir daquele momento, colocaria até no repertório da banda algumas músicas do Pink Floyd. Show demais!!

Enquanto ao Durval e ao Luiz Caldas nem tenho muito o q comentar pois já sabia da veia "rock'n roll" de ambos, a surpresa ficou msm por conta do Saulo.

E vamos circular...q já escrevi demais por hj!

Um grande bjo moçada,
Luh D'Oliveira

Anônimo disse...

PINK FLOYD É PINK FLOYD!!!
IAI QUE DIA VAI TER NOVAMENTE?
SALVADOR TEM GENTE DE BOM GOSTO TAMBÉM!